• O maior projeto de memória do Paraná.

    O maior projeto de memória do Paraná.

    Serão mais de 10 milhões de documentos digitalizados em dois anos, 211 municípios atendidos e 100 mil famílias beneficiadas.

  • Gravação de depoimentos.

    Gravação de depoimentos.

    Serão mais de 3 mil depoimentos gravados junto ao público da terceira idade.

  • Preservando as raízes musicais.

    Preservando as raízes musicais.

    O Banco de Dados permitirá que as famílias guardem todos os formatos digitais, incluindo arquivos de música.

  • A instituição Escola será valorizada.

    A instituição Escola será valorizada.

    O projeto priorizará a parceria com as escola na preservação da memória das comunidades e na valorização de uma cidadania participativa.

  • A história de cidades contadas pelas famílias.

    A história de cidades contadas pelas famílias.

    O projeto possibilitará que diversas pequenas cidades preservem sua história através de documentos, fotos e depoimentos das famílias.

O Museu da Família é um museu virtual de caráter permanente, criado por um grupo de educadores preocupados com a ausência de movimentos de conservação da memória de suas localidades. Constituído como associação civil sem fins lucrativos, o Museu da Família é voltado a manutenção da memória social das populações de pequenas localidades, firmando-se como o maior projeto de memória em curso em todo o território nacional.
Sediado em Maringá, no noroeste do Paraná, o Museu da Família atua em mais de 80 municípios de 13 estados, oferecendo soluções práticas e inteligentes constituição de processos de conservação da memória e do patrimônio imaterial brasileiro. De forma moderna e dinâmica, o Museu da Família se apoia nos princípios da Museologia Social e Virtual, conforme o disposto no Plano Nacional de Cultura (Lei 12.343/2010) e cumpre os preceitos de ética do Conselho Internacional de Museologia (ICOM), sendo uma instituição sólida, inovadora e responsável na parceria com os diversos modelos de organização da família.
Neste sentido, o Museu da Família “é um fenômeno, um processo. Nem só o continente ou o conteúdo; é um agente de mudança social.”